Ouro: tudo sobre esse metal precioso

O ouro faz parte da história da humanidade há mais de 6 mil anos. É difícil precisar o momento exato que começou a ser explorado, mas é certeza que este foi o primeiro metal a ser utilizado pela humanidade. Seu valor e preciosidade tem grande importância até hoje, por isso, nesse post vamos contar a fundo sobre a utilização desse material.

 

O ouro na história

 

Na pré-história, o homem já utilizava adornos feitos em ouro para se proteger. Isso perdurou por anos nas civilizações indígenas e nas tribos africanas, e demorou um bom tempo para ganhar a conotação de joia. Em, aproximadamente, 1400 a.C., no Egito, o ouro começou a ser usado nos sarcófagos das múmias dos faraós. Isso começou a valorizar o ouro e dar essa conotação preciosa a ele. 

 

Mais tarde, no final do século XVIII, o ouro começou a ser visto como objeto de maior valor e troca, tornando-se uma verdadeira moeda universal. Tanto que até hoje, a maior parte do ouro produzido fica sob domínio do Estado, para fabricação de moedas e reservas bancárias. Estima-se que existam cinco quilates de ouro para cada 1 milhão de toneladas de terra, ou seja, um metal bem raro.

 

Ouro: um elemento químico

 

O ouro, acima de tudo, é um elemento químico, representado pela sigla Au. Ele é muito maleável e não tem consistência suficiente para a fabricação de objetos. Por isso que fala-se muito sobre pureza do ouro e quilates.

 

Quilate, nesse contexto, é justamente a quantidade de ouro presente do objeto produzido. O ouro mais puro que existe é o 24 quilates, sendo que o número 24 diz respeito a quantidade de partes de metal somadas à peça. Depois do ouro 24k, a ligação que permite a confecção de joias é o ouro 18 quilates, resultado da junção de 75% de ouro mais 25% de prata e cobre. Essa ligação é a mais comum e valorizada, abaixo disso, o grau de pureza começa a desvalorizar as peças.

 

Tipos de ouro

 

Há várias misturas que permitem a criação de vários tipos de ouro. A mais comum que é a 18 quilates, é formada de 18 partes de ouro e seis partes de outros materiais. Essa mistura pode gerar o ouro branco, ouro amarelo, ouro rosé… O ouro branco é composto de ouro, prata e paládio. O ouro rosé é composto por ouro, mais metais como prata, bronze e a coloração específica. E o ouro amarelo é o ouro puro, com outros metais da mesma coloração para dar dureza ao metal.

Ouro: tudo sobre esse precioso

As melhores joias em ouro você encontra nas Joalherias Boiko. Confira nossas joias!